respostas simples pra perguntas bobas.



<< December 2016 >>
Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat
 01 02 03
04 05 06 07 08 09 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31


If you want to be updated on this weblog Enter your email here:



rss feed



Apr 2, 2009
daqui a pouco, o dia vai querer raiar

y possa ser que eu vou estar aqui no pc. porque esses dias foram engraçados... depois de muito tempo sem nem ligar a máquina, que tava com problemas afetivos (meus) y problemas físicos (de instalação de sistema), finalmente achei o tal cdzinho do fedora, fiz backup dos arquivos, instalei.
aí massa, tudo lindo, começou a dar pau. não funcionava o modo gráfico. dei mole de não ter anotado o nome do erro. tente reinstalar, mas não rolou. fui no pc da nega, baixei o ubuntu, gravei (imagem "iso"), instalei...
AEEEEEEEEEEEEE
tô me achando A espertona inteligentona independente dos machos! porque fiz tudo sozinha!
inclusive instalar, via terminal (apt-cache search blabs), o plugin que me permite ver os vídeos no youtube. como tô sem fone, não sei como tá o som, mas espero que tudo bem.
#apt-cache search nome-do-aplicativo
#apt-get install nome-do-aplicativo
lengáu!
bem-vinda de volta ao maravilhoso mundo do linux, tatiana!

Posted at 02:22 am by kinetic
Make a comment  

Jun 21, 2007
tocando um cd de música

faz tempo que não posto nada aqui, mas isso não significa que desisti de fazer as coisas no terminal. significa que ando esquecendo de postar as coisas aqui, o que é vacilo! tenho aprendido várias coisinhas novas que acabo me esquecendo, porque não documento =/
bom, pra reinaugurar vou postar uma coisa bem fácil que aprendi agorinha, e o que é mais legal: sozinha!
eu nunca conseguia ouvir cd de música no pc, e quando perguntava pra alguém me diziam "é só chamar o cd no terminal". e eu lá sabia como fazer isso! mas era a opção mais óbvia:
com o terminal aberto, você digita "xmms /cdrom" e enter. isso deve valer pra outros tocadores, mas uso mais o xmms. o cd que estou ouvindo é o "a trail of...", daquela banda belga chamada reply que eu gosto muito, e - acho - não existe mais. um outro disco que tenho delxs é o "nine batteries to fuel our dying love teenage affair", acho que é assim o nome, também é muito bacana. mas o "a trail of..." é fino.

Posted at 08:30 pm by kinetic
Make a comment  

May 21, 2007
montando seu mp3player, pendrive ou sei lá o quê

no meu caso, não é meu mp3player, e sim da minha irmã. ela me emprestou há um tempão e eu não devolvi nunca porque achei que tinha quebrado - a coisa simplesmente não funcionava mais. alguns meses depois fui mexer nele e funcionou. aproveitei pra gravar um pedaço do ensaio do todador, e aí depois tive que aprender a montar o tocador aqui no debian.
foi relativamente simples, depois que deu certo:
você loga como super-usuária (digitando "su" no terminal, que vai pedir sua senha - e é bom que você a coloque também) e aí usa o comando:
mkdir /mnt/caixinha
isso é pra criar um diretório pro tocador. você pode chamar de mp3player, pen, tocador, o que quiser. chamei de caixinha porque o da minha irmã é uma caixinha. pra montar:
mount /dev/sda /mnt/caixinha -t vfat
pra desmontar é só usar o unmount ("desmontar"):
umount /dev/sda/mnt/caixinha -t vfat
é muito importante desmontar, porque li em alguma página que tirar o tocador da máquina sem tê-lo desmontado pode fazer você perder todos os arquivos! 

Posted at 12:14 am by kinetic
Make a comment  

May 18, 2007
movendo, removendo e copiando arquivos

coisas simples mas que eu nunca adivinharia sozinha:
se você quer mover um arquivo de um diretório pra outro, o comando a usar no terminal é o mv, de "move" (mover):

tate@666:~$ mv demencia /home/tate/unb

feito isso, movi o arquivo demencia pra pasta /home/tate/unb.

se eu quisesse deletar ele da pasta, eu entraria nela (cd /home/tate/unb) caso ainda não estivesse e o comando de remoção é o rm, de "remove" (remover):

tate@666:~$ rm demencia /home/tate/unb

pronto, foi pro saco. e eu nem sei o que tinha nele! brincadeira, não deletei ele não.

agora, pra copiar um arquivo de um diretório em outro diretório, você usa o cp, "copy" (copiar):

tate@666:~$ cp demencia /home/tate/aleatorios

e aí o arquivo iria da pasta "/home/tate/unb" pra pasta "home/tate/aleatorios".
uma coisa importante é que, caso os arquivos tenham nomes com espaço entre as palavras, como o "13 de maio.odt" que acabei de criar e queria mandar pro disquete, você tem que indicar pro sistema esses espaços. pra fazer isso, é só usar a barra invertida:
ela é quem diz pro sistema considerar o que vem depois dela como um caractere espaço, e não comando espaço:

tate@666:~$ cp 13\ de\ maio.odt /home/tate/afrobras

éacho que por enquanto é isso.




Posted at 05:06 pm by kinetic
Make a comment  

May 4, 2007
montando cdrom ou disquete

depois de tudo estar funcionando de maneira aparentemente perfeita na máquina fui abrir um disquete e não consegui. e agora? lembrando vagamente que um dos nomes do disquete é floppy, fui atrás de alguma informação.
quando um amigo me ajudou a instalar o sistema ele tinha falado que precisamos comunicar à máquina quando colocamos alguma coisa dentro dela. isso é o que as pessoas escolheram chamar de "montar". pra ter acesso ao conteúdo de determinado disco flexível - como é o caso dos cds e disquetes, mesmo eles não sendo mais flexíveis (mas vocês lembram daqueles disquetões molengas, né?), achei que podíamos chamar os dispositivos móveis de discos flexíveis. móveis também serve, mas agora já comecei com o flexíveis - você precisa montá-lo, e acho que, no caso do debian, vamos ter que fazer isso todas as vezes (a não ser que façamos um alias, mas isso fica pra outra postagem, e se alguém sabe se tem como montar eternamente, por favor, diga aí!).
não é difícil não, você abre o terminal e, no caso de cd, digita:
mount /cdrom
(e dá um enter)
quer fazer um teste pra ver se funcionou mesmo? digite ls /cdrom e veja se os conteúdos do disco são listados no terminal. agora você pode ir na pasta de arquivos e abrir o cd. com o disquete é parecido:
mount /dev/fd0 /media/floppy0 -t vfat
eu realmente salvei esse comando em algum lugar, e vou lá copiá-lo e colá-lo (lembrando que no terminal pra colar as coisas o ctrl+v não funciona, tem que ser um shift+insert), e aí sim. também não sei ainda o que são essas coisas como dev (que vem de device, ok, mas o que é exatamente?) nem fd0, mas o -t vfat é o parâmetro que diz pra máquina o tipo de arquivo que tem naquele disco, e com o qual ela vai ter que lidar. eu já tinha visto essas letrinhas (vfat) junto com outras como ntfs mas também não sei bem o que significam.
os arquivos do disquete estarão visualizáveis na pasta de Sistema de arquivos - media - floppy (ou floppy0, e isso no caso do xfce, como já falei em outro post)

e pra ejetar o cd, você pode usar o comando eject /cdrom
. ou simplesmente apertar o botão lá no gabinete. mas, se isso não funcionar, não custa tentar o comando. e mais um glossariozinho:
mount >> montar
ls        >> vem de "list", que significa "listar", "exibir", é um comando descritivo
eject   >> ejetar, e essa eu sei que vem do latim ejectus, que significa vômito. não sei se exatamente com essa informação, mas fui uma péssima aluna de latim.


Posted at 11:59 pm by kinetic
Make a comment  

adicionando novas usuárias

se sua computadora é compartilhada por outras pessoas é legal que cada uma possa ter um acesso mais íntimo e aconchegante.
eu queria criar contas pra pessoas queridas e pra pessoas desconhecidas, e fiz uma busca rápida, eficiente - e em inglês. então aqui vai a tradução:

adicionar novas usuárias é uma coisa que você vai ter que fazer pra compartilhar a máquina que usa com outras pessoas de maneira mais compartimentada. e é simples fazer isso. você precisa logar como root da máquina (e como fazer isso depende do gerenciador que você usa - no ubuntu o comando é sudo, no kde é su, e no xfce, que é o que uso, ainda não sei como fazer pelo terminal mas no menu do mouse - modo gráfico - tem um atalho pro terminal como root: "menu - acessórios - terminal como root").
estando como root você adiciona nova(s) usuária(s) com o comando adduser, que tem como parâmetro (depois vou tentar explicar o que é parâmetro, mas por enquanto acreditem que é uma palavra ou símbolo que você coloca na frente do comando e que refina as opções dele) o nome da conta a ser adicionada: adduser livre. o terminal vai responder assim:

Adding user `livre' ...
Adding new groupe `teste' (1004) ...
Adding new user `teste' (1004) with group `teste' ...
Creating home directory `/home/livre' ...
Copying files from `/etc/skel' ...
Enter new UNIX password:

aí você vai entrar com a senha e o resto vai ser parecido com o que acontece na outra maneira de criar uma conta, que é a seguinte:
se você quer fazer uma conta pra sua mãe, você vai comandar "useradd mae" pra criar a conta dela.
depois disso tem mais duas coisas. uma é escolher a senha da conta, que pode ser mudada depois pela própria usuária, e pra isso o comando é "passwd mae".
com esse comando o terminal vai te responder pedindo que você digite a senha novamente, pra garantir que você digitou certo.
a outra coisa a fazer pra terminar a criação da nova usuária é criar um diretório pra ela. diretório é aquele lugar especial, no seu hd, em que ficam suas informações, arquivos, configurações... os comandos pra isso são dois:
mkdir /home/mae
chown mae:users /home/mae
eu não sei ainda o que é chown mas se você esquecer de escrever isso a usuária não vai conseguir salvar arquivos em seu próprio diretório. e esse é o comando que vai fazer com que o diretório dela tenha o mesmo nome da conta.

e um glossário rápido pra quem não gosta de inglês mas quer ter alguma noção do que significam esses comandos:
user >> usuária/o
add  >> adicionar
passwd >> vem de 'password', que é senha, ou, mais literalmente, palavra-passe
mkdir >> vem de 'make directory', que significa 'criar (ou fazer) diretório"
home >> casa. aí tem o sentido figurado de cerne, lugar mais importante, pode ser a pasta central de todos os arquivos, configurações e sei lá mais o que que ficam na sua computadora.

ps. pra pessoas desconhecidas eu criei uma conta de nome "livre".

Posted at 11:41 pm by kinetic
Make a comment  

entrando no debian bem debilmente

fiz esse blog pra juntar as informações que tenho copiado+colado sobre o debian. por enquanto estou muito animada pra aprender comandos e coisas assim, e tenho salvado eles num bloco de notas precário.
acho que fazer um blog pode ajudar a me organizar e, quem sabe, ajudar outras pessoas que, como eu, não sabem o básico do básico e têm alguma preguiça de procurar ou traduzir.
a maioria das informações é sugada de amigxs, outras coisas são tiradas de fóruns e tutoriais e manuais e sabe-se lá de onde mais.
y vamo que vamo!

Posted at 11:37 pm by kinetic
Make a comment